domingo, 20 de março de 2011

Na França, peça pichet de vin se quiser economizar

É certo que na Europa os vinhos são bem mais baratos que no Brasil. Assim, estando na França, não deixe de tomar os deliciosos rótulos franceses  e o mesmo vale para todos os demais países. Mas, se os preços na carta de vinhos nos restaurantes lhe parecer muito caros, peça o pichet de vin.
Galette de queijo de cabra com pichet de vinho rosé ao fundo
Na tradução literal, pichet é jarra, garrafa, mas, na prática, este significado vai além. Alguns chamam de vinho da casa, já outros o definem como medida mesmo. Eu diria que são os dois: são os vinhos típicos da região, que, normalmente, são mais em conta que os oriundos de outros locais, vendidos em quantidades diversas — e não apenas na garrafa de 750 ml (ou 75 cl).

Assim, você escolhe o quanto quer beber. Há pichets de 14 cl (ótimo para uma pessoa), 25 cl (duas taças não fartas) ou 50 cl (ideal para duas pessoas para não correr o risco de ficar alcoolizado). Atenção: na Europa, eles usam o cl em vez do ml.

Os vinhos pichets podem vir em jarras de vidro ou no modelo mais tradicional em cerâmica.

Pichet em jarra típica para acompanhar boeuf bourguignon
Não notei uma regra na oferta de pichet de vin. Há restaurantes e bares que oferecem apenas pichet rouge, blanc ou rosé. Nestes casos, funciona como o "vinho da casa", que traz a uva típica da região e você não sabe muito além disto. Já outros estabelecimentos, colocam opções de produtor, safra, uva — e pichet passa a ser apenas o tamanho , sendo que também se pode comprar a garrafa do mesmo rótulo.

De qualquer maneira, o que mais atrai no pichet é o preço. Mais baratos que os demais da carta e você ainda pode escolher o quanto quer beber!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...